Facebook alerta para um erro no Messenger Kids que compromete a segurança das crianças

Notícias, reviews e dicas sobre tecnologia, smartphones, gadgets, android, iOS, informática, apps, xiaomi, apple, windows, filmes e muito mais.

Facebook alerta para um erro no Messenger Kids que compromete a segurança das crianças



O Facebook vem alertando há alguns dias sobre um erro que comprometeu a segurança das crianças que utilizam o aplicativo Messenger Kids, a plataforma de mensagens voltada para crianças sob a promessa de ser mais privada e restrita. Como a própria empresa descreveu, essa premissa teria sido violada por um período indeterminado de tempo, distorcendo o foco principal da ferramenta.

O Messenger Kids permite à faixa etária dos membros mais jovens do agregado familiar - a partir dos seis anos - conversar com os membros da plataforma que tenham sido previamente aprovados pelos pais, garantindo assim que as conversas sejam iniciadas apenas com pessoas de confiança. No entanto, um erro tem vindo a permitir que os utilizadores sejam acrescentados pelos seus contactos a grupos em que, entre os presentes, havia pessoas não aprovadas pelos pais.

Esta é uma cópia da mensagem que está sendo enviada a milhares de pais para avisar sobre este problema, obtida pela The Verge:


"Encontramos um erro técnico que permitiu que um amigo de [Nome da criança] [Nome do amigo] criasse um chat em grupo com [Nome da criança] e um ou mais amigos aprovados dos pais de [Nome do amigo]. Queremos que você saiba que desativamos este bate-papo em grupo e certifique-se de que conversas em grupo como esta não sejam permitidas no futuro. Se você tiver dúvidas sobre o Messenger Kids e a segurança online, visite nosso Centro de Ajuda do Messenger Kids e o Controle dos Pais. Agradecemos também os seus comentários."

O Facebook não forneceu detalhes específicos sobre o número de pessoas afetadas, nem revelou há quanto tempo este erro está presente no serviço, que foi lançado em 2017 e está atualmente presente no México, Peru, Estados Unidos, Canadá e Tailândia. É, no entanto, um novo episódio na longa lista de controversos conflitos de privacidade que a empresa de Mark Zuckerberg tem enfrentado nos últimos tempos, comprometendo ainda mais a sua imagem."



Anterior
« Prev Post
Seguinte
Next Post »